terça-feira, 29 de setembro de 2009

8º DIA - Novena de Santa Teresinha do Menino Jesus


Fazer o bem não é fácil
Muitas pessoas, olhando-lhe e conhecendo-lhe superficialmente, acham que fazer o bem foi sempre fácil para S.Teresinha. Enganam-se. Para vencer a ela mesma, devia fazer um esforço sobre-humano. O que mais lhe custava, no entanto, era corrigir as noviças. Sentia uma repugnância muito grande. Seria mais fácil passar por cima de seus defeitos, não dizer nada. Mas essa maneira de agir era contra minha consciência e convicções.

“De longe, parece muito róseo fazer algum bem às almas; levá-las a amar mais a Deus; moldá-las, enfim, de acordo com seus pontos de vista e idéias pessoais. De perto, é tudo ao contrário. O róseo desvanece... percebe-se que fazer algum bem sem a ajuda de Deus é coisa quase que impossível quanto fazer o sol brilhar na calada da noite... Percebe-se a absoluta necessidade de pôr de lado seus gostos, suas concepções pessoais, e guiar as almas pelo caminho que Jesus lhe traçou, sem tentar fazê-las andar pelo caminho individual. Isso, porém, não é o mais difícil. O que mais me custa, acima de tudo, é observar as faltas, as mais leves imperfeições, e mover-lhes guerra de morte. Ia Dizer que infelizmente para mim! (Mas isso não! Seria falta de coragem)”. (MC 311-312)

Preferia muito mais ser corrigida a corrigir. Mas, se queria ser fiel à sua missão, não devia ter medo do que os outros falam ou dizem. O que importa é estar em sintonia com a vontade de Deus. Sabia que as noviças a achavam severa. Nada disso lhe desamina. Trona-se ainda mais firme e corajosa no cumprimento de seu dever.

Aprende a amar o outro como ele é

Sem dúvida, Deus nos chama a acolher os outros assim como são e a ajudá-los a se transformar naquilo que ainda não são: imagens vivas de Deus Pai.
Diante do mandamento novo de Jesus, não lhe foi difícil compreender como ainda estava longe do verdadeiro amor. Nem sempre sabia ver em todas as irmãs da comunidade o rosto de Deus.
Quando escolheu seu nome religioso, quis acrescentar da “Santa Face”. A Santa Face de Jesus impressa no lenço de Verônica sempre lhe ajudou a ler nos outros o rosto alegre e sofrido do senhor.
Às vezes ela se perguntava: como Deus nos ama? A resposta surge espontânea: assim como somos, isto é, frágeis, pecadores, limitados, mas com amor tão dinâmico que somos quase violentados, para transformar-nos em criaturas novas.

“Reconheci que não as amava como o bom Deus as ama. Ah! Compreendo, agora, que a caridade perfeita consiste em suportar os defeitos dos outros, não se surpreender com suas fraquezas, edificar-se com os menores atos de virtude que os vemos praticar. Compreendi que a caridade não deve ficar escondida no fundo do coração”. (MC 289)

S. Teresinha devia reconhecer que, se às vezes consegue viver a caridade, não é por merecimento seu, mas por puro amor e por atuação do Espírito Santo em sua vida. A caridade surge da intimidade com Jesus na oração. Se ela não rezasse, não conseguiria de jeito nenhum fazer o mínimo ato de caridade. É na oração que ela encontra a força para ver nos outros o Cristo escondido.

“Sinto que,quando sou caridosa, é só Jesus que atua em mim. Quanto mais unida a Ele, tanto mais, também, amo minhas irmãs. Quando quero aumentar em mim esse amor, principalmente quando o demônio tenta colocar ante os olhos da minha alma os defeitos desta ou daquela irmã, que me seja menos simpática, apresso-me em averiguar suas virtudes, seus bons desejos. Digo a mim mesma que, se a vi fraquejar uma vez, pode ela muito bem ter alcançado grande número de vitórias, e esconde-as por humildade, e mesmo aquilo que me parece falta pode muito bem ser ato de virtude, por causa da intenção”. (MC 290)

Agradeçamos ao Senhor o dom de nossas vidas e peçamos a Ele que faça o nosso coração semelhante ao Vosso.

Para que sejamos apenas um e digamos:

Na busca para encontrar-se
Na ânsia de mais ser
No dinamismo crescente de se rebelar
Ele deslembra muitas vezes sua racionalidade.

Mas quando há sombra densa em sua vida
Ele cuida ainda não se acendeu a chama
Desperta! Acenda!
Desperta as tuas dimensões
Do mais profundo, do mais digno.

Eis que se conjugam passado, presente e o futuro.
Na tua temporalidade. Tudo se preenche.

Chega e encontra!
Adentra e toma o que é teu.
O tempo se transforma.
A realização acontece.
Os sonhos em plenitude.
As sombras vão cedendo lentamente.
A alegria é plena concretude.

Como musical
O ritmo de alegria
Na espera
A certeza
De se ser apenas um
Em mim e em Ti.


Por todas as nossas intenções particulares.

Escutai, Senhor, nosso clamor, pela intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus.

Oremos

Oh! Teresinha do Menino Jesus, que no curto espaço de vossa existência fostes um espelho de angelical pureza, de amor forte e do mais generoso abandono na Divina Providência, agora que estais gozando o prêmio de vossas virtudes, volvei um olhar de compaixão sobre nós que confiamos plenamente em vós. Fazei vossas nossas aflições; dizei por nós uma palavra a esta Virgem Imaculada de quem fostes à flor privilegiada a Rainha do Céu que vos sorriu na manhã da vida. Suplicai a ela, tão poderosa sobre o coração de Jesus, nos obter a graça que tanto desejamos neste momento, de acompanhá-la com uma bênção que nos alente durante a vida, nos fortifique na hora da morte, e nos conduza à bem aventurada eternidade.
Assim seja.

Rogai por nós, Santa Teresinha.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Postar um comentário