segunda-feira, 28 de setembro de 2009

7º DIA - Novena de Santa Teresinha do Menino Jesus


O caminho do amor até a união

O amor para com os outros, por suas irmãs que todos os dias estavam comigo no Carmelo, mas às quais, por amor a Jesus, ela sabia amar à distância, oferecendo o sacrifício de não conversar ou estar com elas sempre que tinha desejo... esse amor ajudou a entender que para chegar ao pleno amor de Deus, à sua misericórdia, é preciso percorrer o caminho do nada. Depois desse entendimento, dessa descoberta, eu já não seria a mesma. O amor puro de Deus fez com que ela crescesse na fé.
Seu pai e mestre S. João da Cruz, em seu livro Chama viva de amor, diz: “Rompe a tela deste doce encontro... os santos não morrem, mas se inflama ardentemente por dentro até a consumação em amor para poder contemplar face a face o Senhor”.
Houve períodos que ela pensava que morreria logo, e de amor. Diante dessa sua intuição, o amigo e diretor espiritual Pe. Pichon escreveu do Canadá, uma carta, dizendo-lhe que não tivesse pressa de ver a face do Senhor.
No momento, o que guia é só o abandono, única bússola que possuo para orientar-me nas noites e aridez da vida:

"Agora, já não tenho outro desejo senão o de amar a Jesus
a mais não poder... Desvaneceram-se meus desejos de criança. Não resta dúvida, gosto ainda de ornar com flores o
altar do Menino Jesus. Mas a partir do momento em que Ele
me deu minha querida Celina, a flor por mim desejada, já
não desejo outra. Dela lhe faço oferta, como mais formoso
de meus ramalhetes...

Já não desejo tampouco nem o sofrimento nem a morte. No
entanto, ama ambas as coisas. O que, porém, me atrai
unicamente o amor... Almejei-os por muito tempo. Estive em
posse, do sofrimento, e acreditei que já aportava às praias do
Céu. Acreditei que a florzinha seria colhida em sua prima-
vera... Agora, o que me guia é só o abandono, já não tenho outra bússola!... já não sei pedir nada com ardor, a não ser
o perfeito cumprimento da vontade ao bom Deus no tocante à
minha alma, sem que as criaturas consigam, pôr-lhe obstáculos. Posso repetir as palavras do 'Cântico Espiritual' de
nosso pai São João da Cruz: 'Na adega intima do Amado
meu, bebi; quando saia, por toda aquela várzea já nada
mais sabia, e o rebanho perdi que antes seguia. De alma me
consagrei a seu serviço, com todos os meus recursos. E já
não guardo a grei, mas tenho outro mister, pois que só amar
já é o meu viver!...' Ou ainda: 'Desde que fiz a experiência,
o amor tão potente em obras, que de tudo sabe tirar
proveito, tanto do bem como do mal que se encontra em
mim, e transformar minha alma nele próprio'.

minha querida mãe, quão suave é o caminho do amor!
Sem dúvida a gente bem pode cair, pode cometer infidelida-
des. Sabendo, porém, tirar proveito de todas as coisas, o
amor consome muito rapidamente tudo o que desagrade a
Jesus, e deixa apenas uma paz humilde e profunda no ín-
timo do coração..." (MA 235)

Roguemos ao Senhor para que transforme o nosso coração de pedra em coração de carne e inflame-nos de pleno amor até sermos consumidos para chegarmos a Ti.

Digamos com o coração repleto de amor:

Foi quando te vi pela primeira vez
Que o meu coração voltou a palpitar,
Encontrei em ti a razão verdadeira
E os meus olhos voltaram a brilhar.

Jamais pensei que voltaria a sorrir,
Que alguém me fizesse feliz outra vez.
Não imaginei que poderia sentir
A doce renovação de te amar, talvez...

Eis que agora surge em minha vida,
tua imagem, tua formosura e tua beleza,
a renovar-me a razão já esquecida.

Eis que te quero e tenho certeza:
Teu amor fará de minh’alma sofrida
A mais sólida e imbatível fortaleza.

Quero aprender a me deixar amar
Como me amas.
Vem, meu amado, e me consome!


Por todas as intenções que trazemos no nosso íntimo, roguemos:


Escutai, Senhor, nosso clamor, pela intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus.

Oremos

Oh! Teresinha do Menino Jesus, que no curto espaço de vossa existência fostes um espelho de angelical pureza, de amor forte e do mais generoso abandono na Divina Providência, agora que estais gozando o prêmio de vossas virtudes, volvei um olhar de compaixão sobre nós que confiamos plenamente em vós. Fazei vossas nossas aflições; dizei por nós uma palavra a esta Virgem Imaculada de quem fostes à flor privilegiada a Rainha do Céu que vos sorriu na manhã da vida. Suplicai a ela, tão poderosa sobre o coração de Jesus, nos obter a graça que tanto desejamos neste momento, de acompanhá-la com uma bênção que nos alente durante a vida, nos fortifique na hora da morte, e nos conduza à bem aventurada eternidade.
Assim seja.
Postar um comentário