quarta-feira, 21 de março de 2012

Na Montanha da Liberdade.


SÃO JOÃO DA CRUZ E O CAMINHO DA LIBERDADE

São João da Cruz apresenta-nos a vida de intimidade com Deus como o caminho para a verdadeira LIBERDADE. Ele pensa esse caminho de união com Deus como o ato de escalar uma alta montanha a qual chama de Carmelo. A subida é fácil no início, mas na medida em que se sobe torna-se mais difícil. Por isso, os que chegam ao topo são sempre uns poucos e corajosos que tem a ousadia de enfrentar as dificuldades sem desanimar. O convite é ao caminho central onde está escrito por todo lado: nada, nada, nada, nada, nada...O nada de João da Cruz não é negativo, mas é positivo: é necessário negar a tudo para possuir o Tudo.

MONTE DA PERFEIÇÃO

Para vir a saborear TUDOnão queiras ter gosto em NADA.
Para vir a saber TUDO  - não queiras saber algo em NADA.
Para vir a possuir TUDOnão queiras possuir algo em NADA.
Para vir a ser TUDOnão queiras se algo em NADA.
Para vir ao que não GOSTAS – hás de ir por onde não GOSTAS.
Para vir ao que não SABES – hás de ir por onde não SABES.
Para vir a possuir o que não POSSUIS – hás de ir por onde não POSSUIS.
Para chegar ao que não ÉS – hás de ir por onde não ÉS.
Quando reparas em algodeixas de arrogar-te ao todo.
Para vir de todo ao todo -  hás de deixar-te de todo em tudo.
E quando venhas de todo a ter – hás de tê-lo sem nada querer.

Nesta desnudez encontra o espírito o seu descanso,
pois nada cobiçando, nada o impele para cima e
nada o oprime para baixo,
porque está no centro da sua humildade.


Alpinistas da Fé

Jovens da Paróquia N. Sra. do Carmo de Caratinga/MG
e Carmelitas Descalços
Postar um comentário