segunda-feira, 1 de junho de 2009

Vida de oração - Carmelita festeja seus 60 anos de consagração a Deus em Fortaleza



Irmã Rita ingressou no Carmelo em 1949. Sobre os 60 anos de clausura no local, festejados ontem, ela disse não haver como medir o tamanho da felicidade que é dedicar a vida inteira a servir a Deus e aos irmãos


O domingo foi de festa no Carmelo Santa Teresinha, no Castelão. As 12 religiosas carmelitas descalças que vivem em clausura no local, comemoraram na manhã de ontem o aniversário de vida religiosa da mais antiga moradora. Irmã Rita Francisca Tereza de Maria Auxiliadora, 82, completou 60 anos de dedicação à congregação, festejando a data com missa em ação de graças.

Na celebração presidida por padre José Luís, ela renovou os votos perpétuos de obediência, castidade e pobreza perante a madre Maria Bernadeth do Santo Amor de Deus, atual superiora do convento, afirmando querer continuar por toda a vida a missão escolhida. Irmã Rita disse não haver como medir a felicidade que sente por servir a Deus e ao próximo por meio da contemplação, da reza e do trabalho.

Familiares e amigos da religiosa, além de pessoas que costumeiramente assistem a missa no Carmelo nas manhãs de domingo, participaram da cerimônia. Nascida em Ubajara, irmã Rita foi batizada como Francisca das Chagas Costa. Foi seu irmão Pedro de Alcântara Costa, 70, que relatou aos presentes a vida da irmã.

Irmã Rita ingressou no carmelo aos 22 anos. Costa opinou ser uma das vocações religiosas mais difíceis por ser completamente diferente das demais. Segundo Costa, dizem em Ubajara que quando ela saiu para se dedicar a vida religiosa até o padroeiro São José chorou de saudade.

Madre Bernadeth relatou que irmã Rita recebeu esse nome porque na época do seu ingresso, o convento estava vazio. A fundadora, irmã Maria José de Jesus, fez uma promessa a Santa Rita pedindo o envio de boas vocações, prometendo dedicar o nome da santa a primeira jovem que ali ingressasse.

Redação: Rosa Sá
Fonte: http://www.opovo.com.br/opovo/fortaleza/880115.html
Postar um comentário