quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Ainda notícias sobre a formação dos frades em Londrina ... Palestra do Pe. Rafael Solano sobre Bioética - por Frei Rodrigo

Pe. Rafael Solano é Boliviano de nascimento, naturalizado brasileiro, consagrou a sua vida ao serviço formativo dos sacerdotes.Hoje é reitor do seminário de Londrina, professor da Puc de Londrina, Rio de Janeiro e São Paulo;doutor em Bioética desenvolve trabalhos sobre o assunto junto a CNBB.

Padre Rafael Solano Duran esteve assessorando o encontro nos dias 19 e 20 de janeiro com o tema Bioética. Num primeiro momento procedeu-se uma introdução sobre o conceito de Bioética e qual seria o objetivo desta ciência. Existem dois pontos de vista predominantes nessa área: da pessoa ou do indivíduo. A perspectiva adotada pelo professor é personalista, considerando o ser humano na sua totalidade. Por meio desse posicionamento filosófico parte-se do pressuposto, independentemente do sistema de crenças do cientista, de que cada pessoa possui uma carga genética individualizada. Assim, a vida da pessoa humana deve ser defendida desde os seus primórdios, isto é, desde a fecundação. Na sua explanação, Prof. Dr. Rafael sempre procura trazer o ensinamento do Magistério sobre cada tema.

Na segunda parte do primeiro dia, aprendemos que Descartes quebrou a unidade da pessoa humana. Basicamente ele utiliza-se do princípio de dedução. Através dele chega-se contemporaneamente ao raciocínio: sou aceito porque tenho produção racional. Em contrapartida, Pascal desenvolve sua filosofia com uma forma diferente de ver a pessoa humana. Predomina o princípio de indução. É deste grande pensador a inquietante indagação: "Por que eu, sendo finito me pergunto pelo infinito?" Por vários fatores, o pensamento descartiano será mais amplamente difundido no mundo ocidental até os dias atuais.

Aproveitando a discussão sobre doação de órgãos e suas implicações, Pe. Rafael nos indicou o filme Awake, A Vida por um Fio
http://epipoca.uol.com.br/filmes_detalhes.php?idf=13235
no qual há o drama do paciente recebe anestesia geral mas por um problema, ele se sente consciente e imóvel.

Na palestra ainda nos foi apresentado a diferença entre morte cerebral e morte encefálica, o novo modelo de hospital que está surgindo principalmente no Canadá dando ênfase aos cuidados paliativos e uma análise das clínicas de reprodução humana.

Em outro momento o assessor nos introduziu no mundo das células-tronco e de todas as possibilidades proporcionadas pela ciência que muitas vezes ferem a dignidade humana. A clonagem também foi discutida e vários filmes de curta duração nos ajudaram a compreender melhor para podermos nos posicionar de forma clara enquanto formadores de opinião.

Na terça-feira, Pe. José Rafael apresenta a sempre atual, mas já bastante esquecida pelos católicos, lei natural. É ela que ilumina o agir humano. Essa colocação serviu de pano de fundo para apresentar a problemática da transgenia e eutanásia em suas diversas variantes (eutanásia, distanásia, mistanásia, cacotanásia, ortotanásia). Nestes dois dias pudemos aprender e aprofundar muitos temas de Bioética e também serviu para provocar nos estudantes um desejo de conhecer ainda mais.

Frei Rodrigo Sobrinho
Postar um comentário