terça-feira, 3 de maio de 2016

Ele habita em nós...

«“Deus em mim e eu n’Ele”, 
seja esta a nossa divisa. 
Ah! Quão boa esta presença de Deus 
dentro de nós, 
neste santuário íntimo das nossas almas. 
É aí que sempre O encontramos, 
ainda que pelo sentimento 
não nos apercebamos da sua presença, 
mas, não obstante, 
Ele está lá, talvez mais perto ainda, como dizes. 
É aí que gosto de procurá-l’O. 
Oh! Tratemos de nunca O deixar solitário, 
que as nossas vidas sejam uma contínua oração. 
Oh! Quem de nós O poderá arrebatar, 
quem poderá distrair-nos d’Aquele 
que nos tomou totalmente para Si, 
que nos fez inteiramente Suas! 
Oh, como Ele é bom, minha irmã!» 

Beata Isabel da Trindade | 1880 – 1906 
Carta 47. A Margarida Gollot. 18.04.1901
Postar um comentário