segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Ela sorriu para mim...

Teresinha nos narra em sua autobiografia “História de uma Alma” como foi curada pelo Sorriso da Virgem, da grande solidão e tristeza que sentia devido à perda de sua mãe:

'No dia 13 de maio de 1883, festa de Pentecostes,... do leito, virei meu olhar para a imagem de Nossa Senhora e... De repente, a Santíssima Virgem pareceu-me bonita, tão bonita que nunca vira algo semelhante, seu rosto exalava uma bondade e uma ternura inefáveis, mas o que calou fundo em minha alma foi o 'sorriso encantador da Santíssima Virgem'. Todas as minhas penas se foram naquele momento, duas grossas lágrimas jorraram das minhas pálpebras e rolaram pelo meu rosto, eram lágrimas de pura alegria... Ah! Pensei, a Santíssima Virgem sorriu para mim, estou feliz... (...) Fora por causa dela, das suas intensas orações, que eu tivera a graça do sorriso da Rainha do Céu...' (Ma, 30v).
A esta imagem ela deu o título de 'Virgem do Sorriso' e a invocação começou com seus familiares. Depois, ela levou a devoção para o Carmelo de Lisieux, onde ingressou aos quinze anos de idade. Finalmente, foi divulgada em toda a ordem do Carmelo Descaço e se propagou no mundo.

A imagem de Nossa Senhora do Sorriso, de Santa Teresinha esteve em frente da enfermaria do Carmelo de Lisieux, onde a Santinha concluiu sua vida de vinte e quatro anos, em 1897. Hoje, a imagem é venerada na capela do mesmo Carmelo, acima da cripta de vidro que guarda as relíquias da Santa.
Postar um comentário