sábado, 13 de julho de 2013

Novena em honra à Flor do carmelo (sexto dia)

Hoje, dia de Santa Teresa de los Andes, nossa Novena em honra a Nossa Senhora do Carmo, Mãe e Irmã dos Carmelitas está em seu sexto dia. Rezemos com fé confiantes que Maria, nossa Mãe passa na frente, nos guia como estrela em noites escuras até Cristo, Bom Senhor. Através de sua amável intercessão o Bom Deus inclina seus ouvidos e coração. Para cada dia uma fórmula de oração e um texto meditativo.


Antífona para todos os dias:

Flor do Carmelo vinha florida, esplendor do céu,
Oh! Mãe, Virgem singular,
Doce Mãe sempre Virgem
Aos Carmelitas dai privilégio, Estrela do Mar.

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém

A fim de que durante toda esta Novena sejamos conduzimos pela graça do Espírito Santo de Deus; que sejamos guiados por Ele como o foi a Virgem Maria, cumprindo com simplicidade e alegria tua Santa Vontade.

Peçamos: Vinde Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e ascendei neles o fogo do Vosso amor; enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos:
Ó DEUS que instruístes os corações de Vossos fiéis com a Luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de sua consolação. Isso Vos pedimos ó Pai em Nome de Jesus Cristo Vosso Filho, nosso Senhor, na unidade do Espírito Santo. Amém
---------------------------------------------------------------------------------
Rezemos: Maria, Virgem Mãe Imaculada, Rainha do Carmelo, que tendes concedido as mais extraordinárias graças através de vosso Santo Escapulário, ajudai-me a trazê-lo dignamente, conservando a pureza de coração e de costumes, repelindo tudo o que possa magoar o vosso olhar puríssimo. Pedir a graça particular que se deseje conseguir nesta novena.
Ave-Maria.
Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós.
----------------------------------------------------------------------------------
Oração Final para todos os dias: Bendita e Imaculada Virgem Maria, beleza e glória do Carmelo, Vós que tratais com bondade inteiramente especial aqueles que se vestem do vosso amadíssimo Hábito, volvei sobre mim também um olhar propício e cobri-me com o manto da vossa maternal proteção. Pelo vosso poder fortificai a minha fraqueza; pela vossa sabedoria esclarecei as trevas do meu espírito, aumentai em mim a fé, a esperança e a caridade. Ornai a minha alma com as virtudes que me faça agradável ao vosso Divino Filho e a Vós. Assisti-me durante a vida, consolai-me na morte pela vossa amável presença à Santíssima Trindade, como vosso Filho dedicado para Vos louvar e bendizer eternamente no paraíso. Amém.
---------------------------------------------------------------------------------
TEXTO MEDITATIVO:

Sê pura(o), totalmente pura(o)!

"Estou na meditação. Nosso Senhor me disse que meditasse sobre a pureza da Virgem. Ela, sem dizer-me nada, começou a falar. Eu não conheci a sua voz e perguntei se era Jesus. Ela me respondeu que Nosso Senhor estava dentro de minha alma, porém que Ela me falava.
Disse-me que escrevesse o que me dizia acerca da pureza.
1º Ser pura no pensamento: quer dizer, que rechaçasse todo pensamento que não fosse de Deus, para que assim vivesse constantemente em sua presença. Para isso devia procurar não ter afeto a nenhuma criatura.
2º Ser pura em meus desejos, de tal modo que só desejasse ser a cada dia mais de Deus; desejasse sua glória, ser santa e fazer minhas obras com perfeição. Para isto, não desejar nem honra nem louvores, mas desprezo, humilhação, pois assim agradava a Deus. Não desejar nem comodidades nem qualquer coisa que deleitasse meus sentidos. Não desejar nem comer nem dormir senão para servir melhor a Deus.
3º Ser pura em minhas obras. Abster-me de tudo o que possa manchar-me, do que não seja admitido por Deus, que quer minha santificação; fazê-las por Deus o melhor que possa, não para que me vissem as criaturas. Evitar toda palavra que não seja dita por Deus, por sua glória. Que em minhas conversas sempre colocasse Deus. Que não olhasse nada sem necessidade, mas para contemplar a Deus em suas obras. Que imaginasse que Deus me olhava sempre. Que me abstivesse daquilo que me agradava. Se tinha de comer, n[ã]o sentir prazer nisso, mas oferecê-lo a Deus, porque me era necessário para servi-lo melhor. Que mortificasse o tato não tocando sem necessidade em mim mesma nem em outra pessoa qualquer. Em uma palavra, que todo meu espírito estivesse submerso em Deus de tal maneira que me esquecesse inteiramente de meu corpo. A Virgem havia vivido assim desde que nasceu; porém lhe havia sido mais fácil, pois sempre esteve cheia da graça. Que fizesse tudo o que fosse de minha parte para imitá-la; pois assim Deus se uniria intimamente a mim. Que rezasse para consegui-lo. Assim refletiria a Deus em minha alma."
Diário 51.

(Diário e Cartas de Santa Teresa de los Andes, frei Patrício Sciadini, ocd. Página 114)
Postar um comentário