domingo, 12 de maio de 2013

III Meditação para o Mês de Maio

Santo Padre João da Cruz e a Virgem Maria


São João da Cruz, já desde criança, recebeu na família, sobretudo por parte de sua mãe Catalina Alvarez, uma formação profundamente religiosa em torno de Maria. Era o mais comum naquele tempo, dentro da piedade cristã, a devoção à Virgem. Tudo o que viveu e praticou desde a tenra idade passa a ser para o Santo uma experiência de vida espiritual extraordinária em seu caminho. Sua devoção intensa, sincera e profunda a Maria desemboca numa vivência espiritual que, ao seu modo, o Místico Doutor transmite em seu estilo de vida.
As reflexões que faz sobre alguns temas marianos nascem de sua singular vivência espiritual, e dos conhecimentos bíblicos e teológicos acumulados em seus estudos na Universidade de Salamanca.
  
Oração da Alma enamorada

“Meus sãos os céus e minha é a terra, minhas são as gentes, os justos são meus e meus os pecadores; os anjos sãos meus e a Mãe de Deus e todas as coisas sãos minhas, e Deus mesmo é meu e para mim, porque Cristo é meu e todo para mim”. (Ditos 26)
  

Sobre a Encarnação

Então chamou-se um arcanjo
Que São Gabriel se dizia,
Enviou-o a uma donzela
Que se chamava Maria
De cujo consentimento
O mistério dependia

E ficou o Verbo Encarnado
Nas entranhas de Maria
E o que então só tinha Pai,
Já Mãe também teria,
Embora não como outra
Que de varão concebia,
Porque das entranhas dela
Sua carne recebia;
Pelo qual Filho de Deus
E do Homem se dizia.

(Romance 8)
Postar um comentário