sexta-feira, 12 de abril de 2013

A morte de uma Santa...


Santa Teresa de Jesus dos Andes
“Morrer é submergir eternamente no Amor”.
  


Era domingo, 11 de abril, teve alguns momentos de lucidez. Num deles entoou um canto litúrgico. À tarde, depois de ser assistida pelo capelão, pareceu adormecer. Na realidade sumiu-se num adormecimento do qual não mais voltou.
Segunda-feira, 12 de abril, às 19h45, contando Irmã Teresa de Jesus  vinte anos incompletos e apenas 11 meses no Carmelo,  ficou docemente adormecida nos braços do Senhor. Para ela, morrer é submergir eternamente no Amor. A única religiosa sobrevivente de quantas a viram expirar, disse: “Dava a impressão de ir submergindo numa imensa felicidade. Seu rosto, perdendo a palidez própria da morte, se ia ruborizando e iluminando, como que irradiando a felicidade da qual gozava”.

Fiéis visitando túmulo de Santa Teresa dos Andes



Postar um comentário