segunda-feira, 30 de abril de 2012

Às portas de Maio...


Maria, na sua maternidade, é o livro no qual o mundo lê o Eterno Verbo de Deus”.

São Rafael Kalinowisk



sábado, 28 de abril de 2012

Bom Pastor



“Assim como o Pai me conhece, eu conheço o Pai e dou minha vida pelas minhas ovelhas” (Jo 10,15)


 Da humilde semelhança campestre do bom pastor e das ovelhas, eleva-se Jesus à de sua vida de comunhão com o Pai, e em tal perspectiva insere suas relações com a humanidade. Eis a verdadeira vida dos filhos de Deus: inicia aqui na terra na fé e no amor, para culminar no céu onde “seremos semelhantes a Deus porque o veremos como Ele é” (1 Jo 3,2).

Da obra: Intimidade Divina

domingo, 22 de abril de 2012



“Tudo passa...”
Os dias de dificuldade passarão...
Passarão também os dias
de amargura e solidão.
As dores e as lágrimas passarão.
As frustrações que nos fizeram chorar,
um dia passarão.
A saudade do ser querido
que está longe, passará.
Guardemos a certeza, pelas próprias
dificuldades já superadas, que
não há mal que dure para sempre.
Aproveitando cada segundo,
cada minuto que, por certo
também passarão...
Frei Carlos Eduardo
 Teologia/BH

sábado, 21 de abril de 2012

Carmelo em Missão...

Frei Deneval de São João da Cruz,ocd


Celebração do Tríduo Pascal 2012.
Celebrei o Tríduo Pascal em Cocalinho – MT, onde estive há vinte anos. Cocalinho: município mato-grossense circunscrito na diocese de Barra do Garças – MT. Há 100 anos por lá passaram os salesianos estabelecendo os primeiros contatos com tribos Xavantes numa atividade missionária. Meu contato primeiro com Cocalinho está ligado ao casal Clério-Regina que então residiam em Barra do Garças. Cocalinho na ocasião estava assistida por um diácono, hoje sacerdote a serviço da mesma diocese, na sede. Estive uma segunda vez em 2007, quando conventual em Travessão de Campos e agora, em2012.
Muita mudança ao longo de todos esses anos, na cidade e na caminhada eclesial, mesmo sem a assistência regular de um ministro ordenado como pároco. A notícia boa desta visita e celebração do Tríduo Pascal é que lhes foi assegurado o envio de um ministro ordenado ao longo do ano corrente. Bendito seja Deus!
O município de Cocalinho está a 400 km da Barra do Garças (sede da diocese), dos quais 265 de via pavimentada. O município está localizado às margens do Rio Araguaia e é corado pelo rio Cristalino, o Rio das Mortes dentre outros e tem uma população de mais de cinco mil habitantes. Trata-se de uma comunidade viva e atuante, marcadamente numa caminhada solitária, o que ocasiona inevitavelmente equívocos; vai exigir muito cuidado e zelo pastoral daquele a quem for designado para cuidar daquele pequeno rebanho. Já foram feitas várias campanhas e jornadas missionárias na comunidade, contudo, segue sendo terra de missão, já que há muito por fazer, embora por iniciativa própria, e na dinâmica que só se entende a partir de Deus no seu mistério de amor pelos seus, a comunidade já edificou um templo, recentemente reformado no seu interno: pintura, foram feitos bancos novos, o altar, ambão, troca o piso e há um amplo salão. O próximo passo reforma externa (pintura e forro e construção de uma casa para abrigar o padre e espaço para salas de encontros de catequese). Tem grande parcela nos avanços da caminhada da comunidade uma comunidade religiosa, da família franciscana, que se faz presente desde a segunda metade da década de noventa.
Louvo e bendigo a Deus por favorecer-me mais essa experiência na qual senti a força do Ressuscitado na animação daquela comunidade, que mesmo sem a presença regular de um padre, muito fez e está muito aberta aos impulsos do Espírito para crescer em comunidade. “Há esperança para o teu futuro” (Jr 31,17) pode expressar bem o que vivi e experimentei junto àquela parte do rebanho de Cristo.
Sem ter sido oficialmente consultado, ouso dizer, levado pelo afeto e relação advindos desses anos de conhecimento, que o ideal para a comunidade, mais que um padre para lá residir e servir, creio ser mais indicado uma comunidade religiosa, por tratar-se de um lugar retirado, distante de tudo, na entreajuda é possível vencer a solidão, o que pode consistir-se num obstáculo para alguém que esteja sozinho à frente de tanta demanda. Pelas distâncias internas e externa, acrescida da demanda pastoral, necessitaria um suporte na conivência para vencer a solidão e mesmo, ouvir um parecer diferente do seu, na orientação dos trabalhos e atividades pastorais.
Rezo ao Senhor, de quem procede todo serviço pastoral, que ilumine aos responsáveis na orientação pastoral nesse momento e, se lhes parecer oportuno, busquem alguma ajuda de alguma família religiosa que possa oferecer uma comunidade para levar adiante o pastoreio em área tão rica de valores humanos, mas, tão carente de uma assistência e orientação espiritual mais próxima.





sábado, 14 de abril de 2012


“Só quem ama é livre,
pois não precisa agir
como se amasse”.

(Santo Agostinho)

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Carmelo em Missão...


Irmãos e irmãs, nestes últimos dias não nos foi possível nenhuma atualização, pois nos encontrávamos em missão nos mais recônditos cantões do país.

Marchando com 
Teresa de Jesus e 
João da Cruz...