domingo, 11 de março de 2012

Terceiro Domingo da Quaresma: Ele falava do Templo do seu Corpo...


Era necessário que Jesus viesse restaurar a lei antiga, completá-la, aperfeiçoá-la, sobretudo no sentido do amor e da interioridade. Sob esta luz, deve-se considerar o gesto ousado de Cristo a expulsar os profanadores do templo. Deve ser Deus servido e adorado com pureza de intenção: não pode a religião servir de apoio aos próprios interesses, a fins egoístas e ambiciosos. “Retirai daqui estas coisas e não façais da casa de meu Pai, casa de comércio” (Jo 2,16). Estritamente retas e sinceras devem ser nossas relações com Deus e com o próximo.

Da obra: Intimidade Divina
Postar um comentário