quinta-feira, 15 de março de 2012

Continuando com Teresa: o caminho da Liberdade.

Colocar bem as peças do tabuleiro

Seguimos na escola da oração, aprendendo como crianças os caminhos da vida. Jesus, no relato dos dois que subiram ao templo para orar, nos diz que o importante é buscar e cuidar para que a vida e a oração sejam autênticas (cf. Lc 17, 9 – 14). Santa Teresa fala de “colocar bem as peças no jogo”, de colocar bem as peças, de praticar as virtudes. Sem estas, tudo é desatino. Não se trata de assustar-nos, mas de colocar-nos verdadeiramente num trato de amizade com Deus, o verdadeiro amigo. Não podem charmar-se amigos aqueles que vivem valores contrários. A amizade implica confiança na pessoa amada.

Um tema forte para poder cultivar a amizade com Deus

Santa Teresa de Jesus propõe viver a virtude da liberdade para iniciar a vida de encontro com Deus, porque somente quem é livre pode estar disponível para levar adiante a vontade de Deus.
O fato de estarmos presos às coisas, a pessoas ou a nós mesmos, impede qualquer atitude de entrega. “Pensais que é pouco procurar este bem de dar-nos por inteiros ao Tudo sem fazer-nos partes?” Sem a liberdade, a vida cristã fica em palavras, em desejos ineficazes, em nada; não é possível a entrega “ao verdadeiro amigo”. A liberdade é nossa vocação: “Pois, não recebestes um espírito de escravidão para recair no temor; antes, recebestes um espírito de filhos adotivos que nos faz exclamar: Abba, Pai!” (Rm 7,15).
Postar um comentário