quinta-feira, 30 de setembro de 2010

FESTA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

DEUS AMOR MISERICORDIOSO (1)
“Ir. Teresa do Menino Jesus, me dizia um dia, quando lhe manifestei o  medo de que o Bom Deus estivesse descontente comigo, por causa das minhas contínuas imperfeições: “Aquele que você tomou por Esposo, eu ouso vos dizer, tem uma grande doença: aquela de ser cego e de não saber calcular. Se Ele visse claramente e soubesse calcular, credes que ao ver todos os nossos pecados, Ele não nos faria reentrar no nada? Mas seu Amor o torna verdadeiramente cego! Por isso: se o maior pecador da terra, se arrependesse de todos os seus pecados  ao momento da morte, expirando em um ato de amor, Deus, sem calcular de um lado, as numerosas graças de que ele abusou, e de outro, todos os seus crimes, não olharia mais que sua última oração e o receberia sem demora nos braços de sua infinita misericórdia!” (Testemunho de Ir. Maria da Trindade - Processo de Beatificação e de Canonização - Processo Apostólico, p. 473)

  
DEUS AMOR MISERICORDIOSO (2)

“...Asseguro-te que Deus é muito melhor do que imaginas. Contenta-se com um olhar, um suspiro de amor... Quanto a mim, acho a perfeição fácil de se praticar, porque entendi que é só pegar Jesus pelo Coração... Veja uma criancinha que acaba de aborrecer a sua mãe, zangando-se ou desobedecendo-lhe; se ela se esconder num canto com ar amuado a gritar por medo do castigo, certamente, a mãe não lhe perdoará a falta; mas se lhe estende os seus bracinhos sorrindo e dizendo: “Dê-me um beijo, não o farei mais”, poderá a mamãe não apertá-la ao seu coração com ternura e esquecer as faltas infantis?... Todavia ela bem sabe que seu querido filho recairá na próxima ocasião, mas isso não importa, se ele a prende de novo pelo coração, jamais será castigado...
No tempo da lei do temor, antes da vinda de Nosso Senhor, o profeta Isaías já dizia, falando em nome do rei dos Céus: “Pode , acaso, uma mãe esquecer o próprio filhinho, não se enternecer pelo fruto de suas entranhas? Pois bem; ainda que uma mãe esquecesse o seu filho, eu, porém, jamais vos esqueceria” (Is 49,15). Que linda promessa! Ah! nós que vivemos na lei do amor, como não aproveitarmos dos amorosos convites que nosso esposo nos faz... como temermos aquele que se deixa prender por um cabelo que esvoaça no nosso pescoço?...(Ct 4,9)
Saibamos então manter prisioneiro esse Deus que se faz mendigo do nosso amor. Ao nos dizer que é um cabelo que pode operar esse prodígio, Ele nos mostra que as mínimas ações, feitas por amor, encantam seu coração...
Ah! se fosse preciso cumprir grandes coisas, como seríamos dignas de lástima!... Mas como somos felizes, pois Jesus deixa-se prender pelas mais pequeninas...
Não te faltam pequenos sacrifícios, minha cara Leônia, tua vida está repleta deles... Alegro-me por te ver diante de tal tesouro e, sobretudo, sabendo que sabes aproveitar-te deles, não só para ti, mas também para as almas... É tão bom ajudar Jesus com os nossos pequenos sacrifícios, ajudá-lo a salvar as almas que Ele resgatou com seu sangue e que só aguardam o nosso auxílio para não caírem no abismo...” (Carta 191 - de Teresa à Leônia, 12 de julho de 1896)
  

DEUS AMOR MISERICORDIOSO (3)

“... Não consigo compreender, meu irmão, como possas duvidar, ao que parece, da sua entrada no Céu caso os infiéis lhe tirassem a vida. Eu sei que é preciso ser muito puro para comparecer perante o Deus de toda santidade, mas sei também que o Senhor é infinitamente justo, e próprio esta justiça, que amedronta um grande número de almas, é o motivo da minha alegria e confiança. Ser justo não quer dizer somente exercer a severidade para punir os pecados, quer dizer também, reconhecer as retas intenções e recompensar as virtudes. Eu tenho tanta confiança na justiça do Bom Deus quanto na sua misericórdia. E exatamente porque é justo, “Ele é compassivo e cheio de doçura, lento para punir e cheio de misericórdia. Por que Ele conhece a nossa fragilidade, se recorda de que nós somos somente pó. Como um pai é cheio de ternura pelos seus filhos, assim também o Senhor tem compaixão de nós...” (Sl 102,8-14.13) Ó meu irmão, escutando estas palavras do rei profeta, como duvidar que o Bom Deus não possa abrir as portas do seu reino, àqueles filhos que o amaram tanto, a ponto de sacrificar tudo por Ele, e que não somente abandonaram a sua família e a sua pátria para fazê-lo conhecer e amar, mas desejam ainda mais dar a vida por aquele  a quem ama?....
Como poderiam ser purificadas nas chamas do purgatório as almas consumidas pelo fogo do amor divino? É certo que nenhuma vida humana é isenta de culpa. Somente a Virgem Imaculada se apresenta absolutamente pura diante da Majestade Divina. E que alegria pensar que esta Virgem é nossa Mãe! Desde o momento que ela nos ama e conhece a nossa fragilidade, que temos nós a temer?
...Eis meu irmão, aquilo que penso da justiça do Bom Deus. A minha vida é feita de confiança e de amor, não compreendo as almas que tem medo de um amigo assim terno...” (Carta 226 - de Teresa ao Padre Roulland, 9 de maio 

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A CHAVE FUNDAMENTAL...

A chave fundamental da vida religiosa segundo santa Teresinha é o AMOR. Com isto se diz tudo e não se diz nada. Toda a vida humana tem como fundamento absoluto o amor recebido e correspondido. Somente assim será uma vida acertada e verdadeiramente humana. Toda a existência humana está incluída no amor vivido e também toda miséria consiste em não saber viver o amor. Olhando a santa Teresinha, vejo que nela se dá de uma maneira eminente esta afirmação: o que é maior e o que é menor se fundem numa única realidade, o amor de Deus outorgado a uma criatura e correspondido a partir de sua pequenez de criatura com o ardor e a radicalidade que o amor divino possibilita no coração humano que o acolhe, sem colocar obstáculos. Todos os escritos de Teresa, desde o bilhetinho rabiscado quando menininha de 4 anos até as últimas palavras, quando estava moribunda, não são outra coisa que  a palavra AMOR: “Não os conheço mas mesmo assim lhes amo muito...” (Cta. 4.4.1877) e “Oh!, o amo!... Meu Deus, eu os amo!” (Caderno amarelo 30.9.1897)...

São João nos dá a chave: “Deus é amor” (1 Jo 4,8.16). A partir desta verdade, a vida de amor de Teresa chega a ser uma vida divinizada ao máximo, e daí adquire toda a grandeza e o esplendor que não cessa de irradiar sobre o mundo. Aqui reside sua solidariedade universal que só o Deus-Amor a torna possível e efetiva. É verdade que na família ela recebe todo o afeto que se possa imaginar dos pais, irmãs, tios; todo mundo a aprecia, todo mundo encontra nela todas as graças. Isto pode ser um meio para descobrir o amor de Deus para com ela e de fato o descobre bem cedo. Porém Deus, o que sempre quer é que não se prenda a estas mediações. No começo de seus escritos (M A 2r), ela mesma diz: “Tendo Jesus subido a uma montanha, chamou a quem ele quis; e vieram e ele” (Mc 3,13). Aqui aparece muito bem o mistério da minha vocação, de toda a minha vida, e sobretudo os privilégios de Jesus na minha alma...” Para Teresa, tudo consiste em deixar-se amar por Deus, em acolhê-lo com o coração simples e agradecer seu amor, em ser feliz e em viver o gozo resplandecente de quem encontrou o caminho da vida.”

(Cristina Kaufmann OCD, 14.12.1996, em La transparencia de lo invisible (2), p. 130. Ed. Claret. Barcelona 2008. Trad. Fr. Alzinir) 

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Transladação dos restos mortais do Frei Cristovão, carmelita descalço fundador da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora em BH - 2ª parte

Transladação dos restos mortais do Frei Cristovão, carmelita descalço que fundou a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora em BH-1ª parte

Emissão das promessas dos primeiros cinco membros do Carmelo Ecumênico e Inter-religioso na Finlândia


Helsinki, Finlândia (14-09-2010).- Louma Outi Leena Saikkonen, Eero Voutilainen, Mauri Nieminen Pia e Nieminen são os nomes dos cinco primeiros membros do Carmelo local Ecumênico na Finlândia, em 18 de agosto passado emitiram o suas promessas.
A cerimónia teve lugar na ilha de Vartiosaari, na cidade de Helsinque, durante uma missa presidida pelo pastor da Igreja Luterana, e concelebrada pelo pároco da Igreja Anglicana da Finlândia. Também esteve presente o Frei Francisco Brändle, Carmelita Descalço, em nome da Ordem a que está associado Carmelo Ecumênico.
Frei  Francisco Brändle, foi o encarregado de fazer a homilia, após a proclamação da Palavra, e de acolher o gesto de resposta da chamada dos candidatos. Após a invocação do Espírito Santo e um momento de silêncio, os cinco novos membros fizeram suas promessas.
"Estamos testemunhando um movimento que abriu novos caminhos na reunião entre as igrejas. A espiritualidade do Carmelo começou a quebrar o gelo que havia bloqueado a comunhão entre os seguidores de Cristo, abriu de novo a esperança da unidade dos cristãos na verdadeira igreja de Cristo. "Disse o Frei Brändle.
No final da Eucaristia, os novos membros receberam as Constituições da "Ecumênico Carmelo, visivelmente animados congratularam-se com os parabéns a todos.

Carmelo Ecumênico: "sementes da unidade da família do Carmelo Teresiano"

Carmelo Ecumênico nasceu em La Cavada, Cantábria, Espanha, em Junho de 1996 como uma pequena semente de união da família do Carmelo “Teresiano sanjuanista". Esta é uma nova forma de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso, através da oração, com pessoas de outras denominações cristãs e outras religiões.
Reconhecido e aprovado pela Ordem dos Carmelitas Descalços, em maio de 2004, surgiu na Igreja Luterana da Finlândia, em julho de 2003, das mãos de Hannele Kivinen de Fau, já membro do Carmelo e ecumênico, com a ideia de criara um Carmelo Ecumênico monástico.
A solidão da ilha de Vartiosaari torna-se um espaço de encontro com Deus, da leitura e de ensino dos grandes mestres do Carmelo: Teresa de Jesus e Juan de a Cruz.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

TRANSLADAÇÃO DOS RESTOS MORTAIS DO FREI CRISTOVÃO PARA A CRIPTA DO CONVENTO SÃO JOÂO DA CRUZ EM BH

Neste dia 21 de setembro, festa do apóstolo São Mateus, os restos mortais do Frei Cristovão, frade holandês, que fundou a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, foi transladado do Cemitério Parque da Colina para a cripta do Convento São João da Cruz onde morou. Os frades foram ao cemitério por volta das 16h. para retirada da urna que continha os restos mortais do Frei Cristovão. Às 18h. a comunidade paroquial se uniu aos frades conventuais em Belo Horizonte para rezarem a oração das Vésperas e a missa que antecederam a procissão com a urna até a cripta, que foi abençoada. Lá o Frei Cristovão continua o seu eterno descanso junto de Deus.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

CARMELITA DESCALÇOS NO RIO DE JANEIRO - 90 ANOS

90 anos da chegada dos Frades Carmelitas Descalços no Rio de Janeiro. Conheça um pouco da história, CLIQUE NO TITULO!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sugestão literária

BEM-AVENTURADO QUEM FOR CAPAZ DE UMA BOA CONVERSA!

"Neste livro queremos falar desta conversas, que como bula informal, acompanham os conselhos ou remédios que damos aos outros para aliviar sua dor, diminuir seu sofrimento e aumentar sua esperança. São conversas que, muitas vezes, funcionam melhor do que qualquer bula impressa dos remédios empacotados das farmácias."
Frei Carlos Mesters e Márcio Lúcio de Miranda, escreveram este livro das Bem-aventuranças na perspectiva do nosso ontem e do nosso hoje, para vivenciarmos bem o nosso amanhã. Vale a pena ter contato com tão boa leitura. Aproveite!

domingo, 12 de setembro de 2010

VII Encontro Europeu dos Frades Carmelitas Descalços em formação inicial

Sob o título "Solicitude pelas almas", foi realizada na ilha de Malta, o VII estudantes europeus Descalços de 28 agosto - 2 setembro. Cerca de 80 religiosos, incluindo estudantes de toda a Europa e de outras nacionalidades europeias, e formadores.
Na saudação, o Superior Provincial de Malta, P.Emmanuel Schembri, convidou todos os participantes a se sentirem "em casa" e expressou a alegria do Carmelo maltês em receber em sua terra "o futuro da Ordem."
Além disso, P. Gil Pascual, presidente da Conferência dos Provinciais Europeus, disse algumas palavras de boas-vindas no qual lembrou aos participantes, que o objetivo dessas reuniões é para troca de experiências e conhecimento das nossas realidades mais jovens e também para que os religiosos das províncias possam se conhecer. "Todos somos Carmelitas e entre nós formamos esta ordem, por isso estes encontros favorecem o conhecimento e o intercâmbio ", afirmou.
Bispo Emérito de Kuwait, o bispo Michalef, apresentou no seu discurso as relações entre católicos e Islã. De sua experiência no Kuwait refletiu sobre as novas relações que estão vivendo na Europa, o fenómeno da imigração.
Também falaram na reunião, o Pe. José Arcésio Escobar, carmelita descalço colombiano, que relatou aos frades estudantes suas experiências de inserção na Villa de Leyva, com o projeto "Cidade de Deus, Pe. Joseph Prasse, com sua experiência da evangelização na Basiléia e P. Sandro Vella, OCARM fizeram a lectio divina, dos capítulos 27 e 28 dos Atos dos Apóstolos, onde Lucas relata o naufrágio de São Paulo, na ilha de Malta.
No último dia foi o Pe. Geral, Saverio Cannistra, falou aos frades estudantes com o tema: "Caramelo: um carisma à serviço da Igreja na Europa"
Além de palestras, os alunos tiveram a oportunidade de visitar a Gruta de São Paulo e em outros lugares na ilha de Malta. Eles também visitaram alguns lugares presença significativa da Ordem, como o Santuário de Santa Teresita, em Birkirkara e o antigo Seminário Missionário, Santa Teresa de Jesus, primeira fundação dos Carmelitas Descalços em Malta no ano de 1624.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

ENCONTRO VOCACIONAL NO CONVENTO ELISABETE DA TRINDADE - DF

1° PROVOCAR – BRASÍLIA
Aconteceu no dia 29 de Agosto, no Convento Elisabete da Trindade o 1° Provocar - Brasília, Promoção Vocacional Carmelitana. Contando com a presença de vários jovens que puderam presenciar mais de perto nossa vida.Esse dia foi de grande felicidade para todos nós em percebermos que os jovens ainda buscam uma realização em conformidade com a vontade divina.
Aproveitando o mês de Agosto que é dedicado às vocações, foram apresentadas as várias vocações da Igreja. Frei Deneval deu início às palestras falando um pouco sobre a vocação em geral, logo em seguida frei Normandio enfatizou a vocação religiosa com enfoque no Carmelo Descalço. Frei Hudson nos falou sobre vocação sacerdotal, o postulante Washington ficou com a vocação laical e um casal da Ordem Secular, Souza e Amparo, partilharam suas experiências dando um grande entendimento à vocação matrimonial.




A animação ficou por conta dos postulantes Helder e Washington que não deixaram os jovens quietos, mas sim, animaram bastante todo o encontro. Os postulantes José Augusto e Emanuel ficaram responsáveis pela organização. Contamos também com a ajuda de nossa catequizanda Branca e Cleide, catequista, que ficaram responsáveis pela alimentação.

Após todo esse dia de grande fraternidade, o 1° Provocar teve seu encerramento com a Celebração Eucarística presidida pelo frei Cléber.
Esperamos que esse encontro tenha sido de grandes descobertas para esses jovens que estiveram presentes e que eles possam sempre estar atentos ao chamado de Deus e que se sintam provocados por sua Palavra.


Comunidade do Convento Elisabete da Trindade                                                                                                              Paranoá - DF


domingo, 5 de setembro de 2010




Motivado pela Palavra de Deus
o cristão é chamado
a iluminar o mundo...








Teresa de Jesus dos Andes: praticante da Palavra de Deus
 “Eu a levarei à solidão
e ali lhe falarei ao coração”
 (Oséias 2,16 e Diário 29)

A Regra Carmelitana convida a “meditar dia e noite na Lei do Senhor” e esse convite não era desconhecido por Santa Teresa dos Andes. Ela soube de maneira muito profunda acolher a Palavra de Deus e se deixar fecundar por ela. Aprendeu com seu “mestre” João da Cruz a viver em “solidão sonora e música calada” na escuta atenta e amorosa dos sussurros da voz do amado, que fala no silêncio e na solidão.
            Encontramos em seus escritos uma série de textos sobre a Palavra de Deus que nos permitem compreender a ação do Espírito em seu íntimo. Percebemos como a Escritura está presente em toda a sua vida como um pano de fundo. É surpreendente o efeito que a Palavra de Deus provoca em seu ser. Ela grava, ouve, medita e guarda com fidelidade em seu coração tudo aquilo que haure das fontes divinas.
A partir de sua experiência no mosteiro, comunica a uma amiga a profundidade de sua vivência orante, especialmente pelo Ofício Divino, prática tão valorizada no Carmelo.

            “Quero falar-te do Ofício Divino. É o grito incessante que a Igreja eleva a Deus... Quando estamos no Coro somos anjos que louvam a Deus... Estes mesmos salmos são os que Jesus, quando vivia na Judéia, salmodiava na solidão.Todos eles são um grito humilde e confiante que a criatura dirige a seu Pai do céu”.Carta 138

O conhecimento bíblico desta jovem Carmelita não vem do estudo, mas da escuta; não da teoria, mas da prática. Escutava a leitura da Palavra de Deus na celebração da Eucaristia, na Liturgia das Horas, nos encontros com o confessor e diretor espiritual. De Teresa dos Andes podemos dizer “não sejam meros ouvintes da Palavra, mas praticantes”. Sua vida é uma Palavra viva de Deus, encarnada na história.
Frei Ronan do Sagrado Coração de Jesus,ocd


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Província assume Convento e Paróquia em Roma

Fr. Alzinir, em carta enviada a todos os conventos, tornou pública a aceitação da nossa Província de São José de assumir o Convento e a Paróquia de Santa Teresa do Menino Jesus, em Roma, a pedido da Província Romana.


"Se há 100 anos partiam da Província Romana rumo ao Brasil os freis Arcanjo de São Pedro, Marcelino de Santa Teresa, Mauro de São José e Afonso de Santo Agostinho e deram início no dia 2 de abril de 1911 à presença dos Carmelitas Descalços no sudeste do Brasil, confiamos que este caminho inverso seja sempre para a honra e a glória de Deus e o bem da Ordem", disse frei Alzinir, em nome de toda a Província, em carta endereçada ao Provincial romano.


O pedido feito pela Província Romana foi assunto da última reunião dos superiores, no dia 18 de fevereiro de 2010, em Caratinga. Já neste encontro, os frades em sua maioria haviam manifestado desejo de responder positivamente ao pedido feito. Frei Alzinir, então, solicitou a opinião de todos os frades, em carta enviada às comunidades. Com o assentimento da grande maioria dos frades da Província, fr. Alzinir e seu Conselho iniciaram as tratativas e a busca dos frades para formarem a primeira comunidade.
Posteriormente será detalhado o acordo entre as duas Províncias.


A Comunidade que iniciará a vida na nossa nova presença será assim formada: fr. Pierino Orlandini (até dezembro deste ano), fr. Luís Fernando (a partir de janeiro de 2011), fr. Edinaldo Silva e fr. Fabiano Alcides. O início das atividades da comunidade está marcado para o mês de outubro de 2010.


Esta será a segunda casa da Província no exterior, depois daquela de Handel, na Holanda.




Conheça um pouco da região onde esta localizado a Igreja e o convento que a Província São José assumirá na Itália no próximo mês:http://maps.google.pt/maps?layer=c&cbll=41.918580,12.493240&cbp=12,,,1,&cid=14718289642665562948&q=panfilo%20roma&ved=0CHYQ2wU&sa=X&ei=Zbp9TLmCHZPYyAWlwrDSBg