segunda-feira, 17 de maio de 2010

DIA DA PROVÍNCIA


Dia de ação de Graças

Dia de oração


SENHOR DA VIDA E DA HISTÓRIA

Agradecemos a Vós pelos 100 anos de presença dos frades Carmelitas Descalços no Sudeste do Brasil.

Dai, Vos pedimos, o descanso eterno a todos aqueles confrades que vieram antes de nós, aos inúmeros benfeitores e a todos os que colaboraram para a construção de Vosso Reino e de nossa Província.

Pedimo-Vos humildemente, que perdoeis todos os nossos erros e infidelidades.

Condecei-nos também a graça de seguir anunciando e construindo o Vosso Reino, fortes nos desafios e atentos à Vossa Vontade, dóceis às inspirações do vosso Espírito Santo e e às necessidades do nosso hoje.

Concedei-nos, Senhor, as vocações necessárias, e dai-nos a todos a paz e a comunhão que vem de Vós, Trindade Santa.

Assim como Teresa de Jesus e João da Cruz seguiram Vosso Filho e trabalharam pela Sua glória, que nós O sigamos na fé, na esperança e na caridade e trabalhemos para fazê-lo amado.

Isto Vos pedimos pela intercessão da Virgem Maria, nossa mãe e irmã, e seu esposo São José,

Amém!

domingo, 16 de maio de 2010

PALAVRA DO PROVINCIAL


São Paulo, 15 de maio de 2010


CAROS CONFRADES DA PROVÍCIA S. JOSÉ

Desejos e saudações de Paz!

No próximo dia 17 de maio lembraremos os 6 anos da ereção canônica de nossa Província no Capítulo Geral de 2003. Iniciaremos também neste dia em nossas comunidades as celebrações do Centenário da chegada dos primeiros frades da Província Romana ao sudeste do Brasil: fr. Arcangelo di S. Pietro, Fr. Marcelino di S. Teresa e fr. Mauro di S. Giuseppe. É uma ocasião muito importante para nós, enquanto Província jovem, olhar para o passado, ver que houve um longo caminho percorrido e que muitos outros construíram o que hoje temos e que precisamos seguir cultivando ...
Temos muito a agradecer e muito a aprender deste tempo todo, pois o passado recorda que em nossa história há ganhos e perdas. Mas é importante ter um olhar claro e ver à luz do Ressuscitado que tudo redime, e perceber sua mão que nos conduz, apesar e não obstante as fragilidades humanas.
Diante de nós o futuro se abre. Ante ele é necessário remover as resistências que poderiam nos paralisar e enfrentar os desafios com confiança em Deus e ousadia, tão presente e tão característica em nossos santos fundadores e em tantos outros que depois deles, quais “alicerces” (F 4,6), levaram adiante o anúncio do Evangelho à maneira e com a pedagogia de Teresa de Jesus e de João da Cruz, mestres da vida nova em Cristo .
Por isso, ao iniciarmos este tempo celebrativo, somos chamados - à luz do documento de Aparecida e do último capítulo Geral -, a fazer de nossas comunidades, lugares de “vida fraterna em comunhão” e das obras que nos foram confiadas, “lugares de anúncio explícito do Evangelho” (217). Também nos é pedido sermos “especialistas em comunhão” (218), “dar testemunho da absoluta primazia de Deus e do seu Reino” ( 219) através dos votos, a fim de que, como Jesus, estejamos a “serviço da vida plena para todos” (7.1.3). Mais do que nunca, nestes “tempos difíceis” o anúncio de vida será adequado se tivermos as atitudes do Mestre, tendo sempre a Eucaristia como fonte e cume de toda atividade missionária (cf. n.363).
Tais anseios foram também reiterados pelo Capítulo geral de 2009, ao falar dos critérios de releitura da S. Madre Teresa (n. 32-37), em especial nas dimensões que vejo mais urgentes para nós como Província: a dimensão fraterna (n. 35) e as “dimensões apostólica e missionária” que emergem da vida e das obras da Santa. O seu serviço à Igreja partiu de sua amizade profunda com Cristo e com os outros e sua “vivência do mistério pascal”. Desta comunhão com o Senhor brotou e tornou-se a “ fonte de toda evangelização” e do “serviço apostólico que a Igreja pede hoje à vida consagrada” (Para Vós nasci, 36).
Também no próximo dia 11 de junho, festa do Sagrado Coração de Jesus, já que “o sacerdócio é o amor do Coração de Jesus”, encerrar-se-á o Ano Sacerdotal. O lema “Fidelidade de Cristo, fidelidade do sacerdote” é um convite a se ter sempre presente e que o nosso “agir na pessoa de Cristo” supõe uma busca de configuração com Ele, como já nos alertara a S. Madre Teresa: “Vi com nitidez que os sacerdotes estão mais obrigados a ser bons do que os outros...” (Vida 38,23).
Caros confrades, à luz de todas estas realidades, faço votos que o Centenário desperte em nós um novo vigor e alento em nossa vida carmelitano-teresiana e em nossas atividades. Que a oração pessoal e comunitária, a oração e o trabalho pelas vocações, os trabalhos apostólicos que realizamos e a busca de crescer na fraternidade sejam intensificadas. Sigamos também com perseverança na proposta de leitura e partilha do Livro da Vida, que é um grande instrumento de crescimento e formação pessoal e comunitário.
Desejo a cada comunidade e confrade, que a celebração do Dia da Província e a festa do Pentecostes sejam cheias da alegria e força do Espírito Santo. Que Ele nos conceda enquanto Província um ano de sua graça, a fim de que iluminados e aquecidos por sua consoladora presença, sigamos com coragem e perseverança na prática do bem.


Fr. Alzinir Debastiani, ocd

Provincial

MENSAGEM DE NOSSA IRMÃ CARMELITA DESCALÇA SECULAR, Ana Scarabelli, provincial, por ocasião da abertura do centenário da chegada dos Frades no sudeste




Caríssimos irmãos

Frades OCD

Até aqui estava eu contentíssima porque para mim é consolação muito grande ver uma igreja mais onde esteja o Santíssimo Sacramento”. Stª Teresa de Jesus

Num eterno louvor rendemos graças ao Senhor

Pela abertura do 1º centenário da vinda dos frades para o Brasil.

Caminhemos sempre unidos na alegria do serviço, trilhando o caminho de Teresa nossa Mãe e João da Cruz nosso Pai.

Que a partir de hoje 16-05-2010, a chama do Espírito Santo reacenda vosso sim a Deus neste terreno onde pisas.

Meu abraço e orações

Ana Maria Eymard Pereira Scarabelli e OCDS

domingo, 9 de maio de 2010

Em Handel, crianças homenageiam Nossa Senhora


Por iniciativa de Fr. João de Deus, no primeiro domingo de maio, algumas crianças da cidade de Handel prestaram sua homenagem a Nossa Senhora, coroando sua imagem. Este gesto devocional, caro ao povo, e há muito deixado de lado, foi uma porta aberta para uma catequese mariana e um encontro das famílias no Santuário de Nossa Senhorada Assunção, aos cuidados dos frades da nossa Província.






domingo, 2 de maio de 2010

Projeto Social na Paróquia dos Carmelitas Descalços em Travessão de Campos


Frei Gumercindo, nosso Frei Gugu, hoje é conventual na Centro Teresiano de Espiritualidade. Irmão carmelita, conseguiu desenvolver um importante projeto em prol da pessoas mais carentes enquanto morou na cidade de Travessão de Campos. Atento aos apelos do tempo soube dar um belo significado para sua vida e sua vocação como frade Carmelita Descalço, filho de Santa Teresa de Jesus e de São João da Cruz.



DIO è AMORE