segunda-feira, 15 de março de 2010

Frei Patrício despede-se para ir ao Egito



Em celebração na Igreja de Santa Teresinha em Higienópolis, São Paulo, Frei Patrício Sciadini despediu-se da comunidade da qual era conventual e dos paroquianos, para preparar-se para sua viagem ao Egito.
Fr. Patrício será emprestado pela nossa Província à Casa Geral, sob cujo governo está diretamente sujeita a delegação do Egito e de Israel, e fará parte da comunidade de formação do Santuário de Santa Teresinha no Cairo. Na última viagem que fez à Itália, Nosso Padre Geral lhe fez o convite para ajudar aquela comunidade, especialmente para assumir a formação dos estudantes da Delegação. Generoso e sempre missionário, Fr. Patrício aceitou o pedido e obteve a licença de Fr. Alzinir, nosso Provincial, para esta ajuda.
A Delegação Geral de Israel e Egito é formada por frades de diversas nacionalidades, empenhados nos conventos de Stella Maris, Haifa e no Monte do Sacrifício (no Monte Carmelo) em Israel, e no Santuário de Santa Teresinha no Cairo. O atual delegado geral é também um italiano, Fr. Flavio Caloi, da Província de Veneza.
Fr. Patrício é italiano de origem, nascido em Arezzo, conterrâneo de Santa Teresa Margarida, no dia 5 de Março de 1945, em plena guerra mundial, e mineiro por adoção. Tendo ingressado no Carmelo, Província Toscana, cuja sede encontra-se em Florença, Fr. Patrício, recém-ordenado, ofereceu-se para fazer parte da missão que a Província mantinha em Caratinga - MG. Veio e ficou. Quando os conventos da Ordem erigidos no Sudeste do Brasil foram reunidos para a formação de uma delegação brasileira, Fr. Patrício abraçou de coração a nova realidade e a ela dedicou-se de alma e corpo, assumindo diversas tarefas na nova circunscrição: mestre de estudantes, superior, comissário por duas vezes consecutivas, ao mesmo tempo em que empenhou-se em divulgar nossa espiritualidade através de inúmeros escritos e como pregador de retiros, com seu entusiasmo e a inspiração que todos conhecemos.
Sua viagem está prevista para o dia 17 de abril. Todos aguardamos que possa servir no Egito por estes anos e retornar o quanto antes à sua Província e ao seu país adotivo. Que Deus o ilumine, Fr. Patrício, que faça por lá muito do bem que o sr. fez e faz por aqui. Aguardamo-lo em breve.
Postar um comentário