quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dia 01 de Abril - Memória do Beato Nuno Álvares Pereira


Nuno Álvares Pereira é santo

Canonização do beato Nuno de Santa Maria foi anunciada para o próximo dia 26 de Abril
2009
D. Nuno Álvares Pereira será canonizado no próximo dia 26 de Abril, 91 anos depois de ter sido beatificado. E já se preparam peregrinações a Roma para assistir à passagem a santo de uma figura que deve "inspirar os portugueses".

Nuno de Santa Maria Álvares Pereira faz parte das dez canonizações anunciadas ontem pelo Papa Bento XVI para este ano. Chega assim ao fim um processo "árduo", como o classificou o vice-postulador para a causa da canonização do rico militar português que se "fez pobre e padre por amor aos pobres e à Igreja". Um percurso de vida que, para o sacerdote Francisco Rodrigues, deve ser "exemplo" para a sociedade actual. E que, para o presidente da República, que se congratulou com a notícia, "deve inspirar os portugueses na busca de um futuro melhor". Também o democrata-cristão Paulo Portas, líder do CDS-PP, apontou ontem o exemplo de entrega aos pobres deste "líder destemido que sempre assentou a força na justiça".

Francisco Rodrigues retrata "O Condestável" como "um homem íntegro, respeitador, mesmo com os castelhanos" . A sua canonização em ano de "crise", diz, deve ser vista como um "sinal de esperança" e de "partilha perante as necessidades dos outros". Para dar maior nota desse exemplo, está a preparar peregrinações de vários dias a Roma, onde vai decorrer a canonização.

D. Nuno Álvares Pereira viveu entre 1360-1431 e foi beatificado pelo Papa Bento XV a 23 de Janeiro de 1918, tornando-se Beato Nuno de Santa Maria. Em 1940, Pio XII manifestou o desejo de canonizar o beato por decreto, mas logo abandonou a intenção, prosseguindo pelas vias normais.

Após várias vicissitudes, a Ordem do Carmo, onde o militar ingressou em 1422, e o Patriarcado de Lisboa decidiram retomar a defesa da causa de canonização, cujo processo foi reaberto a 13 de Julho de 2004, nas ruínas do Convento do Carmo, em Lisboa.

A canonização assenta na cura milagrosa relatada por Guilhermina de Jesus. A sexagenária natural de Vila Franca de Xira sofrera lesões no olho esquerdo depois de atingida com salpicos de óleo a ferver quando fritava peixe. Segundo o cardeal D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, que conduziu no Vaticano o processo de canonização, a idosa sofria de "uma úlcera na córnea, uma coisa gravíssima". "E os médicos, realmente, chegaram à conclusão que aquilo [a cura] não tinha explicação científica", disse recentemente à Lusa.

Em Abril, "o milagre atribuído à intervenção do beato Nuno foi examinado pelos médicos" do Vaticano e, em Maio, pelos teólogos, "no sentido de saber se tinha sido efeito da oração feita pela doente, pedindo-lhe a sua cura". A Congregação das Causas dos Santos viria a aprovar as conclusões, "tanto dos médicos como dos teólogos", e, em Julho, o processo foi presente ao papa Bento XVI por D. José Saraiva Martins

Fonte:http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1151490
Postar um comentário